quinta-feira, 4 de março de 2010

Queria ser Capitu


Queria ser Capitu
E ser capaz de fingir com tamanha naturalidade.
Queria ter os olhos de ressaca
Não me importam as conotações
Eu queria mesmo ter olhar de cigana oblíqua e dissimulada.
Queria ser Capitu
E ser capaz de hipnotizar um homem.
Tirar-lhe a casmurrice
Tirar-lhe a sanidade
Tirar-lhe seu mais puro sentimento
Ser seu primeiro, único, último amor.
Queria ser capaz de morar eternamente em seu pensamento
De perturbar, intrigar, enlouquecer.
De arrastar-lhe com um olhar.
O olhar de ressaca, vá, de ressaca.

5 comentários:

Marcelo Orcioli disse...

Que poema maravilhoso. Deixa a Cicléia ver isso,
NOSSA SENHORA! Parabéns.. de um admirador da sua escrita, @marceloorcioli.

.Lucas disse...

Poema lindo! Me fez lembrar do livro!

;*

Iago Rodrigues disse...

AHHH, adorei o poema!
Realmente fantástico, assim como sua habilidade de escrever :)
parabéns, me lembrou mesmo o livro, me lembrou mesmo Capitu =)

tati disse...

caraca que lindo esse poema. parabens. copiei uma partizinha, juro 2 linhas. :x

Jeh Pagliai disse...

LINDOOO poema, parabéns pelo bom gostoo :D

Beijinhos.

---
www.jehjeh.com

Postar um comentário